sexta-feira, 15 de abril de 2011

As vezes a gente não pode escrever tudo...

Imagina você deixar rolar seus pensamentos sem o menór crítério. De uma hora pra outra eles passam a serem ouvidos nas ruas, praças e em qualquer lugar do planeta. Houve um tempo em que eu pouco importava, mas hoje não sou mais assim, hoje tenho um tipo de pudor que me faz censurar pensamentos, nem pode ser diferente, de uma forma geral todos agem assim.

Eu confesso, os primeiros dias foram muitos dificeis. Depois de umas semanas a realidade foi cristalizando e as sementes foram morrendo diante do solo seco, sem as àguas diárias daqueles tempos. Hoje vai surgindo um novo horizonte e de certa forma vou me adaptando a este florescer. Sim, é verdade, a vida oferece novas oportunidades, o universo conspira e ocasiona acidentes no tempo e no espaço, impossível resistir. Eu vejo meu coração se abrindo, minha alma cantando diante da chegada deste novo dia, felicitando este encontro fabuloso numa noite de lua e céus claros. Que belo é esta vida, que fantástico é esta máquina que faz o mundo girar sempre, transformando e conquistando-nos para outra realidade.

Do jeito que as coisas vão, em muito breve, voltarei a ser o "homem mais feliz do mundo", como disse o Dr. João, numa época toda rara e inigualável.

Novas necessidades e cheiros vão me tomando. Uma cultura de atividades diárias vão se construindo e, o mais interessante, a vida mostra a sua plenitude inovadora de fazer a felicidade ser maior, ser uma energia insuperável.

É, tá acontecendo algo. Mudou algo, eu admito e isso já é a maior demonstração de que o mundo está dando uma volta inteira. Que bela volta, que bela oportunidade, que bela flôr, que doce...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique a vontade pra comentar...