quinta-feira, 24 de março de 2011

Tô sentindo uma nova Onda, é um Tsunami, rs...

O dia estava diferente desde as primeiras horas. O programa da Oprah no GNT deu o sinal, fiquei contaminado com a entrevista que Oprah fez com sua mãe que disse: "sentia uma enorme vergonha por abandonar meu bebê há 47 anos atrás". A recém encontrada irmã de Oprah ficou emocionada, quem viu deve ter ficado também.

Durante toda a manhã o Sol veio meio maneiro, o arzinho  de Outono, meio gelado, soprava indicando um dia maneiro e suave. Fui chegando, sorrindo, ouvindo o canto desta nova era.

Oras, o que estava acontecendo? Qual era a nova jogada deste estranho amanhecer? Nem tive tempo de pensar, a rotina se impôs, mas dava pra ouvir, sentir um novo cheiro. Creio que têm coisas que são a expressão do desconhecido, do mágico mundo de alterar realidades, fazer sonhos antigos se transformarem em novos e melhores. A máquina Universal estava em plena atividade, conspirava prum algo que estava, em cada segundo, sendo gestado. Era o momento, estava por nascer e nasceu...

Uma gota foi atirada ao pote, veio com a força da mudança. Uma onda lenta, gostosa, inspiradora, era um Tsunami. Fui contaminado sem saber, na boa, na espontaneidade. Estou pego, fisgado, uma nova ordem está se impondo, que bom, que maravilha. Seja bem vinda, obrigado por estar aqui!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique a vontade pra comentar...