quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

A Verdade oculta...

Faz tanto tempo que fujo deste assunto. É dificil falar certas coisas pra "qualquer um". Falar pra nós mesmo.., eu digo: sempre é mais complicado! Talvez por isso eu odeie tanto esta idéia de ir ao Terapeuta. Digamos que eu queira ou tenha procurado, deixado, que as coisas ficassem assim. Vou ou não vou falar sobre o assunto? Como é dificil! Agora sei que, na verdade, o trauma de escrever não é a falta de assuntos, é o próprio assunto. Tem coisas faceís na vida: como colocar o ponto final no final de um parágrafo, ou de uma frase. É o final e é só isso, não há conseqüências, só o fim de dum raciocínio - nada mais. Pois.., no caso da verdade é diferente. A verdade oculta não se esconde. A verdade está sempre presente. A verdade oculta é como a história do sujeito oculto. Diz-se assim numa frase: "Alguém esteve lá antes de ontem". Não dá pra descobrir o sujeito e isto não significa que não há sujeito, pelo contrário. É evidente que existe o sujeito: "oculto". As professoras de português vão dizer justamente isso: "é sujeito oculto Ô!". Eu nunca fui bem em português. Justo esta história de sujeito oculto tive que decorar. E como decorei... Pois.., a frase inteira vai indicar só isso. Vc pode até dizer, "pra vc mesmo", que a verdade é outra. No meio da noite vem esta velha história e logo tudo fica dificil de "ocultar". Por tudo que já fiz, por todas as histórias: tenho que reclamar de algo? "Acho" que não trata disso. Trata-se do que se quer, do que se deseja. Principalmente do que se sente. Oras, meu caro Watison! Por ora, agora, ainda nesta hora, que tudo fique como na história dos sujeitos. Como bom aluno, já que voltei, devo ser obdiente e humilde, é assim que se aprende, se é que ainda há tempo pra se aprender...eta!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique a vontade pra comentar...