domingo, 25 de novembro de 2007

Eu não entendo, "(bah!)"...

Dias de sorte: "Mãe deixa eu ligar pro papai?" Eu tava ali na FNAC folheando uns livros numa mesinha de liquidação, pensamento lá nas conchinchinhas. "Mãe deixa eu ligar pro papai?" Foi aí que pensei: Caracas, parece a voz da Sofia..."Mãeee, deixa eu ligar pro papai?" Meu, inacreditável, folheando na mesma mesinha, quase que o mesmo livro...haha...fui quase ao ouvido dela e Uaool...."Paiiiii". Que felicidade, pois, foi assim que encontrei minha filha um dia destes, ela gritando que queria falar comigo e eu ali na frente dela...A vida é assim: quando menos esperamos ela diz e nos mostra o que faz sentido pra cada um. A zica é que a gente faz que naum entende. "Tamo" sempre fugindo daquilo que realmente é importante. Buscando o que hein meu? Num sei, francamente não sei. Hj por exemplo meu...foi um dias destes que parou no ar aquele tipo de pensamento: "O que é que eu toh fazendo? Toh indo pra onde cara? Uma velha saudade de uma segurança que ficou num sei onde. Acho que todo "mundo" tem direito e busca um lugar em que tudo faz sentido, onde não falta nada e vc se sente verdadeiramente em casa, no lar. É um lugar em que vc dorme durante a noite sentindo a paz e a calmaria que existe no campo, a mesma e imensa calmaria que reina no espaço vazio e ao mesmo tempo está tão cheio dentro de si. Acho que nínguem vai entender o que quero dizer. "Eu não entendo (bah!)". É dificil mesmo entender, é dificil falar. O interessante é que talvez hj seja meu primeiro sinal, com este, de rebeldia. Não sei se comemoro, ou se grito, por sentir o retorno desta coisa de falar abertamente o que tá rolando. Sentimento é algo que se guarda a sete chaves, mas eu me propus a fazer o contrário. Pois, eu confesso: toh morrendo de saudades de uma certa estrada. Haha, pena que lá não tem mar. Pena mesmo é que lá não tem amor, melhor dizendo: "nem mais amor", se é que póde se dizer assim. É como estar viciado, é como estar de ressaca, trêmulo. Eu vou comprar uma barraca, vou alugar uns pé-dágios (meu...) e vou pôr o pé na estrada, rumo a praia. Vou pra bem longe daquela estrada, me banhar com água de sal e esquentar os grãos de areia...Mais do que isso num dá. É manelice demais pra um dia só...Então, hj é um dia, mais um dia desta linda e maravilhosa prima sem vera...Eu toh com saco cheio destes pernilongos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique a vontade pra comentar...