quarta-feira, 19 de setembro de 2007

Carta Anônima...

Dia destes eu disse aqui que adoro laranja morcote. Realmente.... eu adoro tanto que não passo um dia sequer sem poder apreciar pelo menos umas 04 delas, é um vício adorável. Lógico que isso não tem nada de anormal, na verdade minha confissão de amor a esta fruta tem tudo a ver com o interesse de propíciar aos amigos que queiram me agradar: "tenha "sempre" consigo uma Bela morcote", (vejam que disse "Bela Morcote"). Entaum meu..., caso esteja no supermercado, numa feira e está diante de uma "bela" destas, traga pra mim, hahaha... Cara, mas há algo que supera este vício, sou viciado em bilhetes, rascunhos, cartas, qualquer coisa escrita a mão...nem sei de onde vem este gosto, o caso... meu, é que não passo um minuto sequer em minhas andanças sem procurar por um rascunho qualquer...fico olhando pelos chão das ruas, calçadas, jardins, praças bancos...o que for cara: toh sempre procurando um papelzinho amaçado. Teve um dia que estava andando lá pelos cantos do Almoxarifado Central, zanzando nem sei bem porquê, e me vi diante de um papéuzinho todo amaçadin...fui logo desembrulhando e fiquei maravilhado por ter encontrado um recadinho de amor escrito a mão, se bem me lembro, mais ou menos assim: " Meu amor, queria que quando chegasse em casa, na hora que fosse mexer na mochila, encontrasse este, não quiz te entregar aqui na classe, afinal, aqui a gente já se olha, se curte e namora. Só quero lhe dizer que minha vida ficou mais feliz e completa com vc por perto. Estou rindo atoa, mais divertida e tudo que faço sinto que produzo com maior qualidade. Por que será hein? Porque estou amando e sinto vc em toda parte, em todos os tempos da minha vida. Te amo muito, não vejo a hora de voltar a te ver amanhã. Bjs"...Quando li senti a energia do amor do mundo ali naquele bilhete, uma adrenalina sentimental, me deliciei com o momento e imaginei o que não deve ter sido a emoção do garoto que tinha recebido o bilhete. Como ele deve ter se sentido no momento que leu e como deve ter sido delicioso o dia seguinte daquele casal de namorado. Pensei que o bilhete perdido poderia estar sendo procurado, que provavelmente era de um casal que frequentava o curso de medicina, a FCM fica próximo do Almoxarifado. Deixei o bilhete no mesmo local em que encontrei, só que desta vez puz uma pedrinha sobre ele pra garantir que não voasse pra bem longe. Por que estou me lembrando de tudo isso e deste meu velho hob? Oras, cara...ontem estava em casa vendo TV, e estava sintonizada no canal (64) Light da Net, só filmes massa que passam ali, e vi o filme estraordinário: "Carta Anônima". Tem tudo a ver com romantismo, quem não viu tem que ver! É a história fantástica de uma carta anônima e romântica que vai passando de mão e mão numa cidade pequena dos EUA. Os românticos de plantão não devem deixar de ver...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique a vontade pra comentar...