quinta-feira, 23 de agosto de 2007

Ser pai de um garoto de 18 anos...

Um dia que poderia ser ontem...estava a espera de uma carona de um amigo que me prometera pegar ali em frente ao Correio Popular, na Norte Sul. O tempo estava meio sol, meio nublado, uma mistura de dia claro com a luz do sol sendo ofuscada pelas nuvens brancas...imagino que era próximo de 11hs, pouco mais, pouco menos. Estava ansioso. Tinha deixado um berço todo arrumadinho no único quarto da casa de fundos que morávamos na Rua Mogi das Cruzes da Chácara da Barra. Pintei-o de cor de areia e de certa forma combinou com a cor branca das paredes...o berço viera de uma amiga da Helena que trabalhava com ela na DGRH. A amiga, a quem devemos esta ajuda naquele momento, ainda circula pela Unicamp, deve trabalhar na Engenharia Elétrica e na última eleição que concorri a representante no Consu ela chegou a fazer campanha pra que eu me elegesse. Eram dois ou três dias depois de 24 de agosto...24 de agosto...um dia muito esperado...tinham sido quase 40 semanas que se iniciou em final de outubro ou novembro do ano de 1988. Naquele ano viviamos a expectativa de eleger um metalúrgico pra Presidente do Brasil e na Unicamp tinnhamos esperanças de reconquistar para o movimento combativo a ASSUC, (Associação dos Servidores da Unicamp). Dois objetivos que faziam do militante Miguel, um garotinho maluco e sonhador que enchergava a revolução a um palmo dos seus olhos, em cada acontecimento). Era um tempo de solidariedades, de sonhos que não se sonhava só, de esperanças coletivas e de lutadores que morriam por suas causas justas e igualitárias..., enfim, eram outros tempos...O carro do amigo chegou, naum me recordo qual deles foi - sempre tive muitos - acho que era algum do CEMEQ - na época uma causa nos fez muito próximos de vários companheiros de lá...Abriu a porta, cumprimentamos e seguimos via a Nortel Sul em direção ao Norte, ou seja ao CAISM. Foi tudo muito rápido, derrepente já estava subindo a rampa e logo em seguida abrindo a porta onde dei de frente com Helena e aquele garotinho que já era grandioso no cabelo enorme que escorria sobre o rosto e o cumprimento invejavel de quase 60 cm..., olhos negros, pele lisa e cheiro,...há..., aquele cheiro delicioso de bebe...peguei-o no colo, beijei com todo meu amor e prometi pra mim que jamais deixaria nada de ruim lhe acontecer...(a história continua...)

Um comentário:

  1. Este é meu amigo Miguel, parabéns por compartilhar momentos tão maravilhosos. Por enquanto é tudo isso mas vamos nos falar muito....

    ResponderExcluir

Fique a vontade pra comentar...