domingo, 22 de julho de 2007

De manhan tudo estava como no final da tarde: aquele sentido meio morno com gosto de não sei o que..., só eu mesmo!

Meu claro tinha deixado em casa, estava sem bateria, é verdade, mas no fundo mesmo: queria dar menos motivo pra qualquer mal estar, doce ilusão. Eu acho que estamos com correnteza ladeira acima. É esta coisa de achar que mentira é algo que pode encobrir a verdade. O fato é que mais cedo ou mais tarde a correnteza do rio segue, literalmente, ladeira abaixo e..., é aí que o curso do rio se torna tão natural quanto uma mentira diante da verdade...Nestes casos reza a cartilha que mais vale uma andorinha na mão do que meia duzia voando, (Só Rubens Alves pra pensar diferente, "A pipa e a flôr", ou a flôr e a pipa...alguém me corrija por favor!). Mais vale um beijo hoje do que muitas lembranças...um olhar agora do que sonhos de muitos olhares...uma transa, ainda que melhor seria se fosse amor (é assim que o coração conta, não vale a quantidade, só a qualidade)..., talvez por isso eu esteja muito a fim de deixar meu Pipa livre por aí, melhores oportunidades virão, de preferência, como naquela musica do J. Quest...Eu já nem sei o que fazia alí..., dei o último passo, agora à esquerda, já na entrada da cozinha (é assim que se chega na casa dela), estava de calça jeans apertada, suas curvas acentuadas, peitos aparentes e firmes escondido numa brusinha destas bem agarradinhas, sobretudo: um camisão azul realçava sua beleza inconfundivel, embora ainda ache que amor é cego, tudo que se via dela diante de mim tinha aquela mágia das bruxas malvadas que dominam sua presa com um simples olhar...Um "oi" natural, paralisante, um bj que fez questão que fosse no rosto. Abraçei-a, mas ainda foi tudo muito frio como as geleiras do Polo Norte...Um riso de leve, palavras sem sentido, comentários bobos, tipicos de pessoas que se encontram em plena crise de relação..., um vinho "Goes" sobre a pia, dizem que é suave, (pra mim é doce como o Cão, mas já me acostumei, amor é cego mesmo!). No primeiro intervalo de trocas de falas, peguei um copo destes que são vasilhames de "Cica", massa de tomate, de 120ml, aproximadamente. Esvazie o copo, coloquei um pouco mais, e a garrafa se esgotou instantaneamente. Mais palavras, um beijo mais longo...seus lábios carnudos se tornaram mais doces do que o vinho...já nem me lembro se jantamos, muito menos o quê...o tempo voou, ela foi ao banho mas antes a famosa frase: "Se comporte", referência clara para que eu não mexesse em nada da casa dela, em especial no celular claro que certamente abriga coisas, "mensagens e ligações", daquele que se tornou seu, no minimo, "maior meio de diálogo"...Oras..de novo volto a pensar o que estava fazendo ali, nem preciso pensar na resposta: o coração responde em forma de sentimento, que droga! Quando ela saíu do banho, primeira coisa que me diz: "estou de chico"..., bom..., aí disse pra mim mesmo: socorro, alguém me acuda...ela tinha tirado aquela roupa toda sensual e que se unia bem ao seu corpo por um moleton meio largo mas bem quente, ótimo para aquecer do frio, ruim pra quem deseja ficar a vontade para um lance de amor durante a noite. É lógico que tentei, daqui e aculá...frase de efeito, meia quente no pé, beijinho no ombro, nas costas: onde cocei tirando todas "aquelas coisas" que se acumulam na pele...fiz de tudo um pouco, na verdade fui até em parte que naum deveria, (deselegante entrar em detalhes). Consegui..., uma noite abraçada com alguém que insiste em ficar com uma parte boa de mim...acordamos lá pelas 6 horas...ela fez um café delicioso, trocamos bjs e fui logo pro ponto onde o 085 me trouxe de volta pra Unicamp....É isso aí...a vida é assim, tem dia que de noite é assim mesmo... e tem noite que de dia naum faria muita diferença: vá dizer isso pro sentimento...ele vai entender...há tá...tá...

5 comentários:

  1. Vi o link do teu blog no orkut e não resisti ;-)
    Uma delícia este espaço!
    Beijos mil!!!!!

    dannyelle_costa@brturbo.com.br

    ResponderExcluir
  2. Deselegante entrar em detalhes, deselegante escrever assim...

    ResponderExcluir
  3. Não entendi a sua colocação sobre A PIPA E A FLOR de Rubem Alves...e corrijindo...Flor não tem acento
    Abraços
    Maria

    ResponderExcluir
  4. Caro, ou cara Anônimo, anonima, ou sei lá o quê, Hahaha. Lamento..., a colocação da Pipa é um irônia pra mim. É uma mensagem escondida pra mim mesmo que me nego a revelar. Aliás, td que escrevo aqui não tem a menor finalidade de seguir órdem gramatical, acento. Trata-se apenas de ser o que tá la no cabeçario do blog(é pra mim..."sempre dar uma olhada nas besteiras"...). Embora, devo dizer, que neste caso, no texto, pedi que "me corrijam", portanto, agradeço seu comentário. Grande abraço! Talvez eu contrate uma Professora de português.

    Miguel

    ResponderExcluir

Fique a vontade pra comentar...