sábado, 30 de junho de 2007

A 1a. Sexta Feira depois do fim do mundo...(nem tanto assim, menos, muito menos..., eta, este meu ego!"...)

O final da tarde me deixou desesperado...(era sexta feira). Enrolei o quanto pude, desci os degraus da escada do prédio onde trabalho, cada passo mais vagaroso que outro. Tava escuro, nos bancos do saguão do iel casais namoravam, outros estudavam. Olhei pra sede do Centro Acadêmico..., não, não havia nenhum amigo (a) que fiz durante a greve pra conversar. Passei pelo estacionamento, atravessei a rua, entrei na praça, pensei em sentar no banco, mas continuei em velocidade menor do que tartaruga. Cabis baixo..., o gramado verdinho, tava escuro demais debaixo das arvores, "maior escuridão dentro de mim", pensei. Tirei minha câmera da minha bolsa de guerra quando vi a beleza da lua e das luzes que iluminavam os caminhos da praça...susurrei algo que francamente espero não ter sido gravado (ainda nem tive coragem de assistir o vídeo, é só conferir clicando na imagem abaixo). Meus olhos ficam molhados, suspirei fundo, vi minha Sofia (meu fusca leva o mesmo nome de minha filha, a própria Sofia escolheu o nome dela pro dito cujo), abri a porta, entrei...liguei o celular no viva voz, com o fone de ouvido ouvi a voz da ex que me deixava assim daquele jeito, depois de 10 minutos a conversa se encerrou pior do que poderia...Liguei a Sofia, "tenho que comprar um celular pra aproveitar a promoção da claro", (meu filho é claro, outros amigos também são). Fechei os olhos por uns segundos, dei marcha ré, quando vi já estava estacionando no D' Pedro. Cheguei em casa já era quase 22hs...agora começa a parte boa...é só ler a postagem de cima...(que maravilha!)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique a vontade pra comentar...